Em busca de renovação, Yahoo! substitui seu presidente e co-fundador

O Yahoo!, em pleno período de incertezas em relação a seu futuro, decidiu virar uma página de história com a saída do diretor e co-fundador do grupo, Jerry Yang, um ano depois de tê-lo chamado em seu auxílio.

AFP |

Yang, de 40 anos, deixará seu posto em breve, assim que o conselho de administração do grupo encontrar um sucessor.

Este gênio das novas tecnologias co-fundou o Yahoo! aos 26 anos junto a David Filo, em 1995, um ano depois de ter desenvolvido um simples anuário na web.

O grupo se transformou num dos gigantes da internet como uma das ferramentas de busca mais populares da rede, enquanto Yang virava milionário.

Ele continuará integrando o conselho de administração da empresa, onde permanecerá controlando a "estratégia global", enquanto que o presidente do conselho de administração, Roy Bostock, examinará candidaturas internas e externas para encontrar um sucessor.

Yang conduziu o Yahoo! a um "reposicionamento estratégico e à transformação de sua plataforma", destacou o grupo em um comunicado, mas, segundo Bostock, "este é um bom momento para fazer uma renovação".

"Estando o Yahoo! num novo caminho é hora de repassar meu papel de diretor-geral", afirmou Yang.

Em sua chegada à frente da empresa em 2007, o co-fundador teve que relançar uma empresa que via diminuir seus lucros em grande velocidade, enquanto a concorrente Google ia de vento em popa e roubava fatias do mercado.

O afastamento de Jerry Yang acontece, além disso, em pleno período de incerteza sobre o futuro do grupo, alvo de protestos de alguns acionistas.

O Yahoo! rejeitou os avanços do gigante do software Microsoft, que buscava desde fevereiro concluir uma compra integral ou parcial da empresa e estava pronto para desembolsar 47 bilhões de dólares.

A favor da venda da Microsoft, o influente acionista Carl Icahn ameaçou promover uma moção exigindo a renovação completa da equipe de direção, antes de renunciar a isso no fim de julho em troca de três postos no conselho de administração.

Além disso, o Yahoo! sofreu outro importante revés em sua estratégia de alcançar alianças. Enquanto buscava concluir uma associaçao publicitária com o Google, que desistiu disso no início de novembro passado, escolheu continuar com seus esforços potencialmente custosos para convencer às autoridades da concorrência e os anunciantes dos benefícios desse plano.

gmo/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG