Em blog, Jefferson se defende de acusações do MPF

Denunciado pelo Ministério Público Federal como líder da quadrilha que atuava nos Correios, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) usou ontem seu blog para se defender e criticar os acusadores. Sempre fui adversário dos privilégios do Ministério Público, da distorção institucional que se tornou, escreveu, lembrando que no debate sobre a Lei Orgânica da Magistratura, foi o único que enfrentava os promotores.

Agência Estado |

"Para mim, o MP é, hoje, um monstro andrógino."

O Ministério Público o acusou de manter contatos constantes com Fernando Godoy, assessor dos Correios, e Maurício Marinho, que apareceu em gravação recebendo propina. Jefferson garante que o número de telefone apontado na denúncia, pelo qual teria feito 198 ligações para o primeiro e 50 para o segundo, nunca foi dele.

O ex-deputado rebateu a acusação de ser o "chefe de uma quadrilha", supostamente com base na amizade com Roberto Garcia Salmeron, indicado pelo PTB para a Eletronorte e também denunciado. "A Eletronorte nada tem a ver com os Correios e amizade nunca foi crime, pelo menos não era", refutou. O blog traz a íntegra da denúncia, que, segundo Jefferson, "é um texto de contradições, ilações, presunções - tudo menos um texto apto a iniciar uma ação".

O deputado cassado se diz vítima do calendário eleitoral, já que a denúncia foi apresentada em época de sucessão. Para ele, as acusações são feitas sem prova. Jefferson diz que não viu, nas 43 páginas da acusação de formação de quadrilha "sequer uma linha" que confirme ligação com "o esquema de corrupção passiva que a acusação diz ter existido". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG