Em área de risco, 80 casas serão demolidas em SC

Cerca de 80 casas construídas irregularmente em uma área considerada de zoneamento de risco do maciço do Morro da Cruz, na região central de Florianópolis, serão demolidas nos próximos dez dias. No local foram identificados pelo menos 13 bolsões de pobreza, conforme pesquisa feita pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Agência Estado |

As habitações, todas desocupadas, segundo Luiz Eduardo Machado, coordenador-geral de Defesa Civil da capital catarinense, já sofreram algum tipo de evento adverso provocado pelas chuvas. "São habitações que já estão interditadas e que de alguma forma representam algum tipo de risco. São demolições de emergência", esclareceu Machado.

Todas as casas, segundo informou o coordenador, foram erguidas de forma irregular no maciço, em decorrência de invasões. O trabalho no local deve ser concluído em dez dias, tão logo seja definida, por meio de licitação, a empresa que executará a ação de demolição. Outras cem casas, ainda habitadas, construídas irregularmente em encostas, dunas e margens de rios da Ilha de Santa Catarina, também serão demolidas nos próximos meses.

Ajuda da prefeitura

Muitas pessoas saíram espontaneamente das casas, conscientes dos riscos. As famílias estão amparadas pela prefeitura de Florianópolis, que paga aluguel social - cerca de um salário mínimo - por até seis meses, até que elas encontrem uma nova residência. O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, José Carlos Rauen, informa que aqueles moradores que ainda residem em áreas irregulares e de risco serão removidos aos poucos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG