As chuvas que castigam o Rio desde a manhã desta segunda-feira acumulam o dobro do volume de água de um mês inteiro em vários trechos da cidade, segundo a Climatempo. Em Sumaré, a estação que capta o índice pluviométrico aponta que choveu 300 litros por metro quadrado (milímetros) no local. A média de chuvas para meses de abril no Rio, segundo a estação da Praça Mauá, usada como referência para a cidade pela empresa, é de 140 milímetros.

Na região da Rocinha, comunidade localizada entre Gávea e São Conrado, a chuva chegou a 280 milímetros em 24 horas. No Jardim Botânico, bairro da Zona Sul, o índice é de 270 milímetros. Tijuca, 260 milímetros, segundo informações da meteorologista Camila Ramos, com base em dados da Prefeitura do Rio. No Vidigal, a chuva acumulou 244 milímetros. Em Copacabana, a água acumula até esta manhã 200 milímetros por metro quadrado.

A frente fria que chegou domingo em São Paulo avançou para o Rio, encontrando uma massa de ar quente no estado. O resultado foram chuvas fortíssimas que deixaram a cidade debaixo dgua, como explicou a meteorologista.

Trégua nos próximos dias

A especialista avalia que a chuva vai diminuir nos próximos dias. Não há, porém, expectativa de redução do volume do chuvas nas próximas horas, disse.

O próximo desafio do carioca será a ressaca a partir de amanhã, segundo a meteorologista. A quantidade de água está elevando o nível do mar, que amanhã deve ficar agitado.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.