Em 2002, tragédia matou 40 pessoas em Angra dos Reis

Antes do deslizamento ocorrido nesta madrugada do dia 1º de janeiro na Ilha Grande, seis horas contínuas de chuvas haviam sido responsáveis pela maior tragédia registrada até então pela Defesa Civil em Angra dos Reis.

André Vieira, iG São Paulo |

Foram 323 milímetros de chuvas, o que era esperada para um período de três meses. A chuvarada ocorreu no dia 9 de dezembro de 2002.

A força da água criou uma tromba no cume de uma encosta de mata virgem, provocando o deslizamento de 20 toneladas de pedras e árvores, que destruíram 70 casas no bairro do Areal, a sete quilômetros do centro de Angra dos Reis.

No saldo da tragédia, 40 mortos, 100 feridos e mais de 500 pessoas desabrigadas. A Defesa Civil interditou um número recorde de 670 casas.

Dias depois, o governo federal liberou R$ 10 milhões à prefeitura de Angra dos Reis para a reconstrução de casas e obras de contenção.

    Leia tudo sobre: angra dos reischuvachuvassankaitragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG