Em 2 horas, São Paulo teve um terço das chuvas do mês

Em duas horas, a maior chuva do ano fez São Paulo registrar 45 pontos de alagamento - 37 deles intransitáveis. Entre 14 e 16 horas, choveu 64,8 milímetros, de acordo com a empresa Climatempo, o que representa praticamente um terço de tudo o que estava previsto para o mês de dezembro, conforme o meteorologista Marcelo Pinheiro.

Agência Estado |

Até as 19 horas, os pluviômetros marcavam 67,4 milímetros. A maior chuva em volume deste ano, até então, ao longo de um dia todo, foi de 65,8 milímetros, no dia 15 de janeiro.

A capital toda ficou em estado de atenção até 18h55. Às 17h20, quando havia 20 pontos de alagamento, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 167 quilômetros de congestionamento - o índice aumentou para 174 quilômetros às 18h55. Trechos das Avenidas Ibirapuera, Santo Amaro, 23 de Maio e Interlagos ficaram completamente intransitáveis, além das Marginais do Tietê e do Pinheiros. Entre 14 horas e 15h30, os bombeiros receberam cinco chamados de pessoas ilhadas em carros, a maioria na zona norte. Os soldados também precisaram resgatar crianças e idosos presos nas próprias casas nos bairros do Jaçanã e do Carandiru. Pelo menos 15 árvores caíram. Por precaução, o Metrô reduziu a velocidade de seus trens - os da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) funcionaram normalmente.

O Aeroporto de Congonhas, na zona sul, fechou às 15h30, com 31 vôos atrasados - dos 145 previstos - e 9 cancelados. As operações só foram retomadas às 16h55, com auxílio de instrumentos. Enquanto isso, o Aeroporto Campo de Marte, na zona norte, ficou alagado. As duas regiões foram as mais afetadas. Trechos de Pinheiros, Butantã, Lapa, Santo Amaro, Ibirapuera, Itaim-Bibi, Ipiranga, Vila Guilherme, Santana e Vila Maria ficaram sem energia elétrica. Os Shoppings Ibirapuera e Metrô Santa Cruz ficaram só com geradores por cerca de meia hora. Também houve registros de falhas de abastecimento em pontos isolados nos municípios de São Bernardo do Campo, Mauá e Itapecerica da Serra.

Na Grande São Paulo, outros municípios também registraram problemas. Houve alagamentos em Sorocaba e no km 273 da Rodovia Régis Bittencourt, em Taboão da Serra. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) interditou o trecho, o que causou uma fila de veículos de 18 km, que só diminuiu no fim da noite. Segundo a empresa Climatempo, hoje a previsão é de mais chuva forte. “O dia será bem parecido, com sol pela manhã e chuva à tarde, por causa do calor e da umidade”, afirma o meteorologista Marcelo Pinheiro. “Uma frente fria ainda deve chegar a São Paulo na quinta e o tempo não vai melhorar até o fim da semana.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG