Elton John, partidário de Hillary, lamenta misoginia dos EUA

NOVA YORK (Reuters) - O popstar britânico Elton John disse na quarta-feira ficar espantado com a misoginia de alguns setores dos Estados Unidos e que espera que isso não impeça Hillary Clinton de chegar à Presidência do país. O músico cantou em um evento para arrecadar fundos para a campanha da pré-candidata democrata Hillary, em Nova York.

Reuters |

No evento, que segundo a direção da campanha de Hillary levantou 2,5 milhões de dólares, Elton John disse que não há ninguém mais qualificado que ela para conduzir os EUA para a próxima era.

'Isto dito, nunca deixo de me espantar com a atitude misógina de algumas pessoas neste país. E digo: ao inferno com elas', disse o cantor, suscitando aplausos do público que lotou o Radio City Music Hall, em Manhattan.

'Estou aqui esta noite para fazer música, mas também, o que é mais importante, estou aqui como alguém que vem do exterior e passa bastante tempo nos EUA, estando extremamente interessado em seu processo político porque ele afeta o mundo inteiro.'

'Sempre fui partidário de Hillary', disse ele.

Quando o apresentou ao público, Hillary lembrou que Elton John cantou em um jantar de Estado na Casa Branca, quando seu marido Bill Clinton era presidente.

A senadora de Nova York, que disputa com o senador Barack Obama a candidatura pelo Partido Democrata, prometeu levar sua batalha pela indicação democrata até o final do processo das primárias, dizendo que todos os Estados devem ter sua chance de opinar.

Hillary disse que não sabe cantar, mas que 'o que quero que vocês saibam é que ainda estou em pé' ('I'm Still Standing', título de uma canção de Elton John).

O músico abriu sua apresentação com a faixa 'Your Song' e também cantou, entre outros sucessos, 'Daniel' e 'Rocket Man'.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG