Eleito presidente, Sarney anuncia corte de 10% no orçamento do Senado

BRASÍLIA - Eleito presidente do Senado Federal nesta segunda-feira, o senador José Sarney (PMDB-AP) anunciou que fará um corte de 10% no orçamento da Casa para fazer jus ao momento de moderação que demanda a crise financeira internacional. ¿Vamos melhorar os serviços, gastando menos¿, disse.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Quando foi anunciado candidato do PMDB à presidência do Senado, na última quarta-feira, Sarney avaliou que seu nome seria importante para o País no momento de crise econômica. Não queria, resisti, mas eu acho que é importante a minha candidatura num momento como esse em que há uma crise mundial", afirmou o senador, após almoço da bancada peemedebista, na casa oficial da presidência do Senado.

Pouco antes de sair do plenário, José Sarney conversou com jornalistas e prometeu lutar, durante a sua gestão frente ao Congresso Nacional, pela votação de projetos importantes, como a Reforma Política, Reforma Tributária e ainda a reforma das Medidas Provisórias.

Durante os pronunciamentos realizados antes de ser iniciado o processo de votação que o elegeu, Sarney reiterou seus compromissos à instituição. Não quero prometer, mas me comprometer a lutar, a fazer com determinação, três reformas: a reforma política, a tributária, e resolver de uma vez por todas o problema das MPs, que é uma vergonha, achincalha o parlamento", afirmou.

Sarney foi eleito presidente do Senado com 49 votos. O outro candidato, senador Tião Viana (PT-AC), teve 32. Em sessão marcada para as 16h de hoje serão eleitos também os novos vice-presidente, segundo vice-presidente e quatro secretários para compor a Mesa Diretora da Casa.

Leia também:

Leia mais sobre Congresso

    Leia tudo sobre: sarneysenadosenadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG