O acordo firmado em 2007, que permitiu ao petista Arlindo Chinaglia (SP) ser alçado à presidência da Câmara deve ter mais influência na disputa pela presidência do Senado que o resultado das eleições deste domingo. De acordo com parlamentares ouvidos pelo Último Segundo, a composição do Congresso, feita em 2006, é o que vai definir quem serão os dirigentes do Legislativo a partir do próximo ano.

Em 2006, apesar do PT não deter a maior bancada da Câmara ¿ o PMDB a tem e também a do Senado ¿ um entendimento permitiu que Chinaglia comandasse a Câmara, desde que deixasse o cargo para o PMDB a partir de 2009.

O PT, neste mês, ao abrir mão de uma recandidatura e declarar apoio ao deputado Michel Temer (PMDB-SP) para comandar a Câmara a partir de 2009, esperava um gesto do PMDB. A expectativa era que o partido abrisse mão da presidência do Senado e a oferecesse ao petista Tião Viana (AC).

Até agora tal gesto parece não ter se concretizado. Enquanto os petistas dizem que a troca da presidência entre as Casas estava no acordo de 2006, parlamentares do PMDB alegam que o acordo só contemplava a Câmara, e nunca tratou do Senado.

"Nosso candidato na Câmara é o deputado Michel Temer (SP). No Senado a discussão fica a cargo dos senadores, as duas eleições não se comunicam", disse vice-líder do PMDB, deputado Ibsen Pinheiro (RS).

"O acordo é do PMDB ter a Câmara agora e o PT ter o Senado, não há dúvida quanto a isso", rebateu o vice-líder do PT, deputado Carlos Abicalil (MT).

Apesar de não declarar abertamente a candidatura à presidência do Senado, para não melindrar o acordo na Câmara, peemedebistas, nos bastidores, articulam um nome do partido para presidir o Senado. Contam, inclusive, com o apoio do PSDB, que vê uma oportunidade de minar o poder petista no Congresso Nacional.

Independente do resultado das eleições municipais, que não alteram a correlação de forças no Congresso, os dois principais aliados do consórcio governista vão travar uma dura luta pela presidência das duas Casas do Congresso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.