Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Ejaculação: como controlar?

Ejaculação: como controlar? Por Oswaldo Rodrigues Jr* A falta de controle sobre a ejaculação durante a relação sexual é um problema que atinge até 82% dos homens na faixa de idade de 20 anos. Apenas metade destes homens reconhecem isto como um problema real e que merece alguma atenção.

Agência Estado |

Mesmo assim, a maioria dos homens que não podem decidir quando querem ejacular no coito permanecem à espera de algum evento ou parceira que o faça modificar esta condição.

Muitas vezes, o homem procura saídas ruins, erradas ou até mesmo inválidas. Vejamos este exemplo que chegou por e-mail. "Estou sofrendo de ejaculação precoce e estou fazendo tratamento com um urologista. Como a causa é ansiedade, meu urologista me passou um antidepressivo chamado Anafranil, que está dando resultado. Mas a minha pergunta é a seguinte: aqui no Brasil existem várias marcas de preservativos com ação retardante. Gostaria de saber a sua opinião sobre essa camisinha. Ela realmente funciona e consegue retardar a ejaculação ou não?"

O problema de falta de controle sobre a ejaculação é um problema comportamental. O tratamento com antidepressivo (que não é ansiolítico, ou seja, não age contra ansiedade) não deve surtir efeito a longo prazo, como demonstram as pesquisas clínicas de longo prazo. Além disso, a maioria dos homens aumenta o tempo pré-ejaculatório de 30 segundos para dois a três minutos com este medicamento - e a maioria das mulheres ainda precisará de 10 a 15 minutos de penetração para obter orgasmos.

A utilização de anestésicos ("retardantes") não é aconselhável e nem útil para solucionar este problema Esta prática pode ainda trazer alguns problemas secundários: aumentar a dificuldade da mulher em atingir o orgasmo (afinal, ela também será anestesiada pela substância) e até mesmo dificultar a ereção masculina (enfim, o que irá acontecer com a sensação boa que o sexo deveria proporcionar ao casal?)

O que este homem precisa é passar por uma modificação da atitude geral que ele tem diante do sexo e compreender como sua ansiedade funciona. Tendo feito isso, é mais fácil que seu desempenho sexual ocorra da maneira que ele deseja. A ansiedade é só uma parte - ainda será necessário modificar pensamentos e o próprio comportamento masculino.

Se você realmente deseja desenvolver um controle sobre a ejaculação, não hesite em procurar um psicólogo especializado em sexualidade e inicie uma terapia sexual. Por meio do autoconhecimento e da compreensão de seu funcionamento psicofisiológico você conseguirá finalmente desenvolver um comportamento satisfatório de controle sobre a sua ejaculação.

*Oswaldo Rodrigues Jr, psicoterapeuta sexual e diretor do Instituto Paulista de Sexualidade.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG