Educadores criticam questões do Enade

Diversas questões na prova do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) mencionavam o governo Lula e a imprensa, o que provocou críticas de educadores. Algumas delas elogiavam programas do governo federal.

Agência Estado |

A prova foi realizada no domingo pelo Ministério da Educação (MEC). Cerca de 1 milhão de calouros e formandos participaram do exame, que tem o objetivo de avaliar os cursos de ensino superior do País.

O MEC não quis comentar o conteúdo dos exames. Na prova de Comunicação Social, aplicada a universitários de seis carreiras, entre elas Jornalismo, a questão de número 19 trata diretamente do presidente Lula.

O enunciado começa dizendo que Lula foi criticado por "veículos de mídia" ao afirmar que a crise financeira mundial seria uma "marolinha" no Brasil. Na sequência, afirma que "agora é a imprensa internacional que lembra e confirma a previsão de Lula".

Os estudantes de Jornalismo se depararam com críticas à atuação dos veículos de comunicação. Uma das questões dizia que os jornais "inventam fatos" e "manipulam notícias". A prova pedia que os estudantes comparassem as linhas editoriais de jornais populares e os de grande porte.

Críticas

A especialista em avaliação Maria Inês Fini, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), questiona que tipo de habilidade pode ser avaliada com as questões formuladas."Qualquer bom elaborador tenta evitar questões de cunho político, religioso ou ideológico", pondera.

Alípio Casali, professor titular da Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), acha que a questão da "marolinha" não pode ser considerada efetivamente propaganda, mas que ela apresenta um tom favorável ao governo. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG