Educador é acusado de pedofilia em Curitiba

A Procuradoria Geral do Município de Curitiba e o Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria), da Polícia Civil do Paraná, investigam a suspeita de prática de pedofilia por um educador de um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI). Segundo a prefeitura, o rapaz foi afastado do serviço até o final da sindicância.

Agência Estado |

Caso se comprove o abuso, a procuradoria pedirá abertura de processo criminal no Ministério Público (MP). O educador foi flagrado em "atitude suspeita" com uma menina de quatro anos por outra servidora do município.

Segundo a diretora do Departamento de Educação Infantil, Ida Moro Milleo, o rapaz estava com a criança no colo e encostava o rosto na barriga dela, que tinha a camiseta levantada. Em entrevista à Rádio CBN em Curitiba, a mãe da criança contou que ela lhe falou que o educador também passava a mão em suas partes íntimas e a beijava na boca. A mãe, porém, ficou revoltada pelo fato de ter sido comunicada do caso somente 15 dias depois do flagrante e do início da sindicância da prefeitura.

A diretora afirmou que a atuação da prefeitura tem sido de "muito cuidado e rigor". "É uma suspeita", disse. Segundo ela, a criança foi acompanhada desde o início por pedagogos e psicólogos, não demonstrando nenhuma alteração em relação ao comportamento. "A família foi avisada quando se viu que era o momento para ter mais dados sobre a conduta dela em casa."

O acusado entrou no serviço público por concurso, mas ainda está em estágio probatório de três anos. Formado em direito, ele não precisou comprovar formação mínima em magistério nível médio, exigência que passou a valer a partir de 2007 para educadores que trabalham com crianças de até 5 anos.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG