Educação anuncia reajuste em meio a greve em SP

A Secretaria de Educação de São Paulo anunciou hoje reajuste salarial de até 12,2% para os professores da rede estadual de ensino. O piso para uma jornada de 40 horas semanais passará de R$ 1.

Agência Estado |

166,83 para R$ 1.309,17 para docentes de 1ª a 4ª série do Ensino Fundamental, e de R$ 1.350,75 para R$ 1.501,50 para professores de 5ª a 8ª série e do Ensino Médio. Não estão inclusas gratificações nos valores. A categoria está em greve desde segunda-feira, por melhores salários e condições de trabalho e contra um decreto do governo que limita a transferência de professores entre escolas. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria, o reajuste era planejado desde março, data-base da categoria, e não tem qualquer relação com a greve.

Os novos valores foram apresentados hoje aos sindicalistas em reunião na Secretaria. A proposta será enviada para aprovação da Assembléia Legislativa. O governo anunciou ainda que criará 70 mil vagas a professores, com jornada de 10 horas semanais, projeto que também seguirá para a Assembléia. Haverá reajuste também para diretores, supervisores e funcionários das escolas. Os diretores terão reajuste de 11% e passarão a ganhar no mínimo R$ 1.563,72. O aumento para supervisores será de 10%, com salário-base de R$ 1.803,93.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG