Edmar usa notas fiscais de empresas ligadas a ele

O deputado Edmar Moreira (sem partido-MG) usou notas fiscais de pelo menos duas empresas de segurança ligadas a ele - Ronda Ltda. e Itatiaia Ltda.

Agência Estado |

- na prestação de contas do uso da verba indenizatória de R$ 15 mil mensais. A participação de Moreira nessas empresas já constou da declaração de Imposto de Renda entregue pelo parlamentar à Justiça Eleitoral. A dúvida que permanecia até ontem na Corregedoria da Câmara era se o deputado continuava como sócio controlador ou minoritário das duas empresas nas datas das emissões das notas ou se ele já havia transferido o capital a familiares ou outros representantes. Eleito segundo-vice-presidente da Câmara, Moreira teve de renunciar por conta das suspeitas de que teria omitido a propriedade de castelo no interior de Minas Gerais.

Uma comissão de sindicância da Corregedoria da Câmara investiga se as notas fiscais que comprovam os gastos mensais de Moreira com segurança foram usadas para encobrir o uso de toda a verba indenizatória como se fosse um segundo salário. Reunidos com o corregedor Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), os deputados Regis de Oliveira (PSC-SP), Flávio Dino (PC do B-MA), Osmar Serraglio (PMDB-PR) e o relator José Eduardo Cardozo (PT-SP) já decidiram fazer uma sugestão à Mesa Diretora da Câmara: proibir a inclusão de notas fiscais emitidas por empresas de propriedade dos parlamentares ou de seus familiares na prestação de contas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG