Editora publicará livro sobre menina que casou com Maomé antes dos 10 anos

LONDRES ¿ O romance sobre Maomé e a menina que se tornou sua esposa antes dos 10 anos que a editora Random House decidiu não publicar por medo de que pudesse incitar a violência será lançado em outubro no Reino Unido, informou hoje a agência de notícias britânica PA.

EFE |

"The Jewel of Medina", escrito por Sherry Jones, será publicado pela editora independente Gibson Square, que editou outros trabalhos polêmicos, entre eles um de Alexander Litvinenko, o ex-espiã assassinado em Londres em 2006 com Polônio-210.

"Em uma sociedade aberta, é preciso ter acesso aberto às obras literárias, apesar do medo. Como editora independente, sentimos que não deveríamos ter medo das conseqüências do debate", disse Martin Rynja, de Gibson Sqare, em declarações citada pela PA.

"Se um romance de qualidade e técnico que joga luz sobre uma matéria bonita da qual sabemos muito pouco no Ocidente, mas temos um interesse genuíno nela, não pode ser publicado aqui, isso significaria realmente que o relógio voltou atrás para as eras sombrias", acrescentou.

O livro conta a vida de Aisha, desde seu noivado, aos seis anos, até a morte do profeta. Segundo a imprensa, como o The Wall Street Journal, a Random House decidiu não publicar o livro pelo temor de que desencadeasse uma reação similar à provocada pelos "Os Versos Satânicos" de Salman Rushdie.

    Leia tudo sobre: religião

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG