Edital previa arquivamento de imagens do Planalto por seis meses

Ao contrário do que foi veiculado pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) na sexta-feira passada, os registros do Planalto deveriam ser armazenados por, no mínimo, seis meses. O edital de contratação da empresa que instalou os equipamentos de segurança previa, ainda, que esses dados deveriam ser transferidos em unidade de backup, onde ficariam armazenados definitivamente.

Redação |

O texto, obtido pela reportagem do Jornal Nacional, da TV Globo, menciona que o período de 30 dias se refere à capacidade de armazenamento das câmeras, mas não do sistema.

O registro de imagens do Planalto é tido pela oposição como a principal prova para esclarecer se houve a reunião entre a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira e a ministra Dilma Roussef (Casa Civil). .

Lina afirma que teve um encontro com Dilma no gabinete da ministra e, durante essa reunião, teria recebido o pedido para que acelerasse a auditoria nas empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), gerenciadas pelo filho do senador, Fernando Sarney. Dilma nega o encontro e afirma não ter feito pedido algum.

Leia mais sobre: Receita

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG