Appaloosa - Brasil - iG" /

Ed Harris aposta na volta do faroeste com Appaloosa

Homens brutalizados, que resolvem as pendências no gatilho ou na porrada. Os faroestes norte-americanos fizeram um enorme sucesso nos cinemas durante décadas, inspirando até outros países, como o ‘western spaghetti’ italiano dos anos 1960 e 1970.

Agência Estado |

Vez ou outra os faroestes reaparecem nas telas para a alegria dos nostálgicos. E esta semana é uma destas oportunidades, com a estréia do filme Appaloosa - Uma Cidade sem Lei , dirigido, roteirizado e protagonizado por Ed Harris, vencedor do Oscar pelo filme As Horas .

Appaloosa é o nome de uma cidadezinha do velho oeste dos EUA que, em 1882, passa para os domínios do agente federal Virgel Cole (Ed Harris) e seu parceiro Everret Hitch (Viggo Mortensen). Famosos por serem pacificadores, eles tomam o controle da cidade prometendo limpá-la do mapa das cidades sem lei, onde tudo é resolvido pela arma. Dois elementos, porém, complicam esta nobre missão. O primeiro é a chegada de uma estranha dama (Renée Zellweger), que logo conquista o coração de Virgel. A outra é a do poderoso empresário Randall Bragg (Jeremy Irons, com traquejos parecidíssimos com Daniel Day-Lewis em Sangue Negro ), acusado de matar o xerife local e na mira de Virgel, que quer fazer justiça a todo custo, mas dentro das leis, razão pela qual foram chamados.

Appaloosa - também o nome de um cavalo de raça - segue o ritmo do último grande western que chegou às telas, O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford (2007). É lento, ensolarado, com tiros e sotaques carregados pontuando as seqüências. Assim como muitos faroestes, fala da questão da justiça, da conquista de dinheiro ou território. É o segundo trabalho de Ed Harris na direção, depois de Pollock , que contava a vida do artista plástico norte-americano.

Clássicos - Quem não achar Appaloosa um grande western mas for fã do gênero, nunca é tarde para conferir os clássicos que Ed Harris certamente se inspirou para fazer seu filme. Número um de diversas listas dos melhores faroestes da história, Três Homens em Conflito coloca Clint Eastwood contra o bandido vivido por Lee Van Cleef neste produção italiana de 1966 dirigida pelo mestre Sergio Leone. Com trilha de Ennio Morricone, fala da guerra civil americana com algumas provocações ao conflito no Vietnã que se passava na época. Leone também é o diretor de outra obra-prima do gênero, Era Uma Vez no Oeste , com Henry Fonda, Claudia Cardinale e Charles Bronson, sobre os massacres ocorridos na busca do ouro nos EUA. Dirigido por Clint Eastwood e vencedor de quatro Oscars, Os Imperdoáveis também é top de linha dos faroestes, estrelado por Gene Hackman e Morgan Freeman na trama de um pistoleiro aposentado que volta à ativa.

Sam Peckinpah revolucionou a estética do faroeste com Meu Ódio Será sua Herança (1969), com a violência explodindo em câmera lenta nas telas. O gênero também teve westerns psicológicos, como Os Brutos Também Amam (1953), sobre um pistoleiro que acaba sendo venerado pelos fazendeiros locais. E, claro, impossível não ver Rastros de Ódio (1956), de John Ford, o faroeste favorito de John Wayne. As informações são do Jornal da Tarde.

Appaloosa - Uma Cidade sem Lei (Appaloosa, 2008, EUA, 90 min.) Direção e roteiro. Ed Harris. Com Viggo Mortensen, Ed Harris, Renée Zellweger, Jeremy Irons. Estréia na próxima sexta.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG