BRASÍLIA - O delator das denúncias de pagamento de propina no Distrito Federal, Durval Barbosa, foi demitido na última sexta-feira da Secretaria de Relações Institucionais mesmo tendo apresentado atestado médico.

A licença de saúde dava para Durval o direito a 15 dias de falta. E, de acordo com entendimento de advogados trabalhistas, a demissão é irregular e pode resultar em processo indenizatório.

Durval foi exonerado por Arruda após denunciar um esquema de pagamento de propina para a Polícia Federal. Além da denúncia formal, Durval também apresentou filmagens e áudios com políticos recebendo dinheiro vivo. 

Presidente da Câmara põe dinheiro na meia:

Arruda é acusado de participação em esquema de pagamento de propina a parlamentares aliados. O iG divulgou, em primeira mão, um vídeo que, segundo inquérito da Polícia Federal, mostra um esquema de corrupção que teria começado nas eleições de 2006 e que continuou até os dias atuais.

Escândalo no Distrito Federal

Entenda

Inquérito da PF

Vídeos

Leia também:

Crise de 2001

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.