DOU traz exoneração de acusado de vazar dossiê

O secretário de Controle Interno da Casa Civil, José Aparecido Nunes Pires, apontado com o principal suspeito do vazamento de informações sobre gastos sigilosos do governo Fernando Henrique Cardoso, foi exonerado hoje do cargo. A exoneração, a pedido, assinada pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Agência Estado |

Com isso, Aparecido deve voltar ao Tribunal de Contas da União, onde é funcionário de carreira.

Ontem, Aparecido entrou com pedido de habeas-corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para poder ficar calado em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões Corporativos, marcado para a próxima semana. Ele tenta assegurar que não seja preso em flagrante pelo crime de desobediência, pediu que não precise assinar termo de compromisso na comissão e que possa deixar de responder perguntas para não se auto-incriminar. O pedido será julgado pelo ministro Carlos Ayres Britto.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG