SÃO PAULO - Sandro Luiz Castellani, de 40 anos, proprietário da loja que explodiu na semana passada em Santo André, não pode ser preso por esconder 1,6 tonelada de fogos de artifício na oficina mecânica de seu cunhado. A informação é da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo.

O material foi encontrado nesta quinta-feira, dentro de uma oficina mecânica localizada na Vila Pires, em Santo André, no ABC paulista.

AE
Sandro Luiz Castellani deixa Distrito Policial ao lado da mulher, Conceição Castelani
De acordo com a SSP, a lei não prevê prisão, porque não houve a constatação que o material seria fabricado no local. Os fogos eram apenas armazenados para o consumidor final. Caso os produtos fossem fabricados, a ação entraria na lei de porte de arma.

Sandro e o cunhado foram ouvidos pela polícia hoje. Em seguida, o delegado titular do 3º Distrito Policial em Santo André, Alberto José Mesquita Alves, irá elaborar um termo circunstanciado que será encaminhado à Justiça.

Leia mais sobre: fogos de artifício  - Santo André - explosão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.