Medicamentos que só poderiam ser vendidos com prescrição médica custavam R$ 90 em famácia de Goiás

selo

José Pedro de Souza Cunha, de 41 anos, proprietário de uma farmácia em Nova Fátima, distrito de Hidrolândia, perto de Goiânia, foi preso em flagrante na última quarta-feira, acusado de comercializar kit para emagrecimento. Segundo o delegado Marco Antônio Morbeck, ele foi preso após uma das clientes comparecer á delegacia para indagar sobre a legitimidade do kit, que era vendido a R$ 90.

Leia também: Anvisa proíbe venda de emagrecedores à base de anfetamina no Brasil

Sem nenhuma formação na área de saúde, José incluía no kit de emagrecimento medicamentos cuja venda só pode ser feita com prescrição médica, como o cloridrato de sibutramina, um medicamento para inibir o apetite, um antidepressivo (fluoxetina), remédio para evitar mal-estar no estômago e para evitar retenção de líquido e intestino preso. 

De acordo com o delegado, o acusado vendia o Kit havia mais de um ano, por telefone ou direto na farmácia. A média de venda de kits chegava a 60 por mês. O próprio Cunha era responsável pela entrega dos produtos. Ele, que há mais de 10 anos trabalhava na farmácia, que não possui farmacêutico responsável, foi preso por crime contra a saúde pública.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.