Dono da Gol é indiciado por homicídio em Brasília

A Polícia Civil do Distrito Federal (DF) anunciou nesta quarta-feira o indiciamento do dono da empresa aérea Gol, Nenê Constantino, 77 anos, pelo homicídio de Márcio Leonardo de Sousa Brito, de 27 anos. Também dono de uma empresa de ônibus no Distrito Federal, Constantino teria encomendado o assassinato devido a uma disputa de um terreno de uma garagem.

Sarah Barros, Último Segundo/Santafé Idéias |

O crime foi cometido em dezembro de 2001, por disparo de arma de fogo. A vítima era representante das famílias que residiam no terreno de Constantino e exigiriam dinheiro para desocupar a área. Cerca de 100 pessoas moravam no terreno do empresário.

Também foram indiciados os motoristas aposentados João Alcides Miranda, 61 anos, e Vanderlei Batista Silva, 67 anos, que atualmente é vereador da cidade de Amaralina (GO). João e Vanderlei teriam intermediado a contratação dos executores do crime.

    Leia tudo sobre: assassinatocrimegol

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG