Domingos de Paulo é novo delegado-geral da Polícia Civil

A escolha de Domingos de Paulo Neto como novo delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo preencheu três requisitos: um homem sem manchas na carreira, alguém capaz de dialogar com as entidades de classe da Polícia Civil e um policial adepto do uso da inteligência, do trabalho de informações para a resolução de crimes. No Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Domingos foi um dos responsáveis pela política que levou à redução de 71% dos homicídios na capital paulista entre 1999 e 2008.

Agência Estado |

“O desafio é grande, mas a equipe é boa. Espero contar com a união da Polícia Civil”, disse ontem o novo delegado-geral. Domingos foi nomeado diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em 2001. Criou o Plano de Combate a Homicídios, que deu ênfase à captura de acusados de assassinatos e não só ao indiciamento dos autores dos crimes nos inquéritos. Remodelou e ampliou o setor de inteligência policial para melhorar a prova que seria entregue à promotoria.

Em 2007, Domingos assumiu o Departamento de Inteligência Policial (Dipol). Ele estava encarregado de um plano de mudança das funções do investigador de polícia, quando começou a greve da Polícia Civil. Entre seus subordinados estava o delegado Sérgio Roque, presidente da Associação dos Delegados de Polícia. Em meio à greve, Domingos recebeu a ordem de transferir o delegado Roque. O então diretor do Dipol, que já havia sido alvo de perseguição por causa de suas posições em defesa da instituição no governo de Luiz Antônio Fleury Filho, se recusou a permanecer no cargo.As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG