Dois supostos traficantes foram baleados hoje em uma operação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil no Morro da Mineira, no Catumbi, zona norte do Rio de Janeiro. A polícia afirmou ter apreendido com eles uma pistola, um carregador de submetralhadora Uzi e dois radiotransmissores.

Um suspeito foi preso. O objetivo da ação era localizar os traficantes que torturaram e mataram três jovens do Morro da Providência, no mês passado. As vítimas foram entregues aos criminosos por um oficial e dez militares do Exército.

Moradores e pessoas que participavam de velórios no Cemitério do Catumbi reclamaram do horário da ação policial, que utilizou um helicóptero da Polícia Civil e um carro blindado. Parentes e amigos dos mortos que estavam sendo velados abandonaram as capelas em pânico após o início do tiroteio. Um táxi foi atingido por balas perdidas durante a troca de tiros entre homens armados e agentes na aeronave. Cerca de 25 homens participaram do cerco.

Ainda hoje, uma operação da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) procurou na Favela do Caju os criminosos que participaram de um arrastão no Elevado da Perimetral, na zona portuária da capital fluminense, em frente à sede da Polícia Federal (PF). O crime, ocorrido na terça-feira, resultou na morte da corretora de seguros Adriana Uszko, de 40 anos, baleada na cabeça, e do sargento da Polícia Militar (PM) Luis Fernando Marques da Silva, de 42 anos. Na ocasião, um suspeito foi baleado e outros dois fugiram.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.