Dois filmes brasileiros disputam a seção Horizontes do Festival de Veneza

Os brasileiros Insolação e Viajo porque preciso, volto porque te amo são algumas das atrações da 66a. edição do Festival de Cinema de Veneza, que também terá em competição o controvertido cineasta americano Michael Moore e um documentário sobre a hecatombe econômica mundial, anunciou nesta quinta-feira, em Roma, o diretor da mostra, Marco Müller.

AFP |

O festival, que será realizado de 2 a 12 de setembro, este ano terá 80 filmes de 25 países, sendo que 48 participarão na seção principal que disputa o ambicionado Leão de Ouro.

As duas produções brasileiras vão concorrer na mostra paralela "Horizontes", dedicada ao cinema mundial. "Insolação" tem direção de Felipe Hirsche e Daniela Thomas e "Viajo porque preciso, volto porque te amo" conta com a parceria de Marcelo Gomes e Karim Ainouz.

"Não obstante as dificuldades, o cinema continua vivo, forte, e sabe falar com eficácia do presente. Esta é a seleção mais surpreendente dos últimos anos", assegurou Müller, crítico cinematográfico e diretor pelo sexto ano consecutivo do festival de cinema mais antigo da Europa.

Além de Moore, nomes consagrados como o diretor alemão Werner Herzorg, o italiano Giuseppe Tornatore e os americanos Steven Soderbergh e Oliver Stone se apresentarão em Veneza.

Pela primeira vez em duas décadas, a mostra será inaugurada com um filme italiano, realizado por Tornatore, vencedor em 1990 do Oscar estrangeiro por "Cinema Paradiso", e que competirá com "Baaria", um drama épico siciliano estrelado por Monica Bellucci e Michele Placido.

O festival vai conceder o Leão pelo Conjunto da Obra ao americano John Lasseter, renomado animador e diretor dos estúdios da Pixar.

O cinema americano estará presente com 17 filmes, seis em competição. O diretor do júri será o premiado cineasta sino-americano Ang Lee.

A nova edição da Mostra de Veneza será marcada pelos protestos contra os cortes de fundos estatais para o cinema e o espetáculo decididos pelo governo de direita de Silvio Berlusconi, segundo anunciaram os atores italianos Sergio Castellito, Carlo Verdone e Stefano Accorsi, líderes do movimento.

Paralelo à mostra, na 24a. edição da Semana Internacional da Crítica, será projeto o documentário "Videocracy", do italiano Erik Gandini, que critica o poder excessivo alcançado por Silvio Berlusconi através de seus canais de televisão, uma obra que certamente suscitará polêmica dentro e fora do festival.

Seção oficial:

==============

Baaria, de Giuseppe Tornatore (Itália)

Soul Kitchen, de Fatih Akin (Alemanha)

La Doppia Ora, de Giuseppe Capotondi (Itália)

Accident, de Cheang Pou-Soi (China/ Hong Kong)

Persecution, de Patrice Chereau (França)

Lo Spazio Bianco, de Françasca Comencini (Itália)

White Material, de Claire Denis (França)

Mr. Nobody, de Jaco van Dormael (França)

A Single Man, de Tom Ford (EUA)

Lourdes, de Jessica Hausner (Áustria)

Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans, de Werner Herzog (EUA)

The Road, de John Hillcoat (EUA)

Between Two Worlds, de Vimukthi Jayasundara (Sri Lanka)

The Traveller, de Ahmed Maher (Egito)

Lebanon, de Samuel Maoz (Israel)

Capitalism: A Love Story, de Michael Moore (EUA)

Women Without Men, de Shirin Neshat (Alemanha)

Il Grande Sogno, de Michele Placido (Itália)

36 vues du Pic Saint Loup, de Jacques Rivette (França)

Survival of the Dead, de George Romero (EUA)

Life During Wartime, de Todd Solondz (EUA)

Tetsuo The Bullet Man, de Shinya Tsukamoto (Japão)

Prince of Tears, de Yonfan (Hong Kong)

Seção Horizontes:

==================

Insolação, de Daniela Thomas e Felipe Hirsch (Brasil)

Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo, de Marcelo Gomes e Karim Ainouz (Brasil)

Françasca, de Bobby Paunescu (Romania) (filme de abertura)

One-Zero, de Kamla Abou Zekri (Egito)

Buried Secrets, de Raja Amari (Tunísia)

Tender Parasites, de Christian Becker e Oliver Schwabe (Alemanha)

Adrift, de Bui Thac Chuyen (Vietnã)

Crush, de Petr Buslov, Aleksei German Jr., Borisd Khlebnikov, Kirill Serebrennikov, Ivan Vrypayev (Rússia)

Repo Chick, de Alex Cox (EUA)

Engkwentro, de Pepe Diokno (Filipinas)

The Man's Woman and Other Stories, de Amit Dutta (Índia)

Paraiso, de Hector Galvez (Peru)

Io sono l'amore, de Luca Guadagnino (Itália)

1428, de Du Haibin (China)

Cow, de Guan Hu (China)

Judge, de Liu Jie (China)

Pepperminta, de Pipilotti Rist (Suíça)

Tris di donne e abiti nunziali, de Martina Gedeck (Itália)

Once Upon A Time Proletarian: 12 Tales of a Country, de Guo Xiaolu (China)

Villalobos, de Romuald Karmakar (Alemanha)

Il colore delle parole, de Marco Simon Puccioni (Itália)

The One All Alone, de Frank Scheffer (Holanda)

Toto, de Peter Schreiner (Áustria)

Fora de competição:

===================

REC 2, de Jaume Balaguero, Paco Plaza (Espanha)

Chengdu, I Love You, de Fruit Chan, Cui Jian (China)

The Hole, de Joe Dante (EUA)

The Men Who Stare at Goats, de Grant Heslov (EUA)

Scheherazade, Tell Me a Story, de Yousry Nasrallah (Egito)

Yona Yona Penguin, de Rintaro (Japão)

The Informant!, de Steven Soderbergh (EUA)

Napoli Napoli Napoli, de Abel Ferrara (Itália)

Anni Luce, de Françasco Maselli (Itália)

L'oro di Cuba, de Giuliano Montaldo (Itália)

Prove per una tragedia Siciliana, de John Turturro, Roman Paska (Itália)

South of the Border, de Oliver Stone (EUA)

kv/eg/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG