Documentário e debate introduzem com brilho ao universo de Beauvoir

SÃO PAULO ¿ Quando ouvimos falar sobre a corrente filosófica do existencialismo, o primeiro nome que nos vem à mente é Jean-Paul Sartre. O projeto Caminhos da Liberdade traz à tona a figura da anima da história: Simone de Beauvoir, em documentário, palestra e debate ¿ todas as quartas, 20h, no Teatro Sesc Anchieta ¿ que nos introduz no apaixonante ideário dessa magnífica pensadora francesa.

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo |

O documentário "Uma Mulher Atual" ("Une Femme Actuelle", 2007), do francês Dominique Gross, exibido pela primeira vez no Brasil, abre o projeto, protagonizado pelo monólogo "Viver Sem Tempos Mortos", com Fernanda Montenegro, que, segundo a própria atriz, tem um caráter social, cultural e educacional. E o documentário sobre a pensadora francesa Simone de Beauvoir (1908-1986) exerce primorosamente todos os objetivos propostos por Fernanda para a composição do projeto.

A idéia de base "de Caminhos da Liberdade" é demonstrar ao público que for assistir a "Viver Sem Tempos Mortos" um pouco do processo de que se valeram os artistas para compor o universo das idéias arrojadas e transformadoras da realidade da personagem-epicentro da trama, Simone de Beauvoir, interpretada por Fernanda. Além do documentário que verticaliza nosso conhecimento sobre quem era, o que pensava e o que representou o pensamento dessa mulher apaixonante, uma série de outras fontes de pesquisa estão expostas no saguão do teatro: romances como "Os Mandarins", ensaios como "A Velhice", livros de e sobre Jean-Paul Sartre, além de vídeos, fotografias e cartas, que dão uma breve noção do material estudado para tecer o monólogo, segundo conta Felipe Hirsch, diretor da peça.

Se você sai incólume da exibição do documentário, o que acho pouco provável, é na palestra com o professor Jorge Coli ou no posterior debate com ele, ao lado de Felipe Hirsch e Fernanda Montenegro, que a paixão inebriante pelas idéias de Simone de Beauvoir se instalam por todos os poros e nos fazem refletir e refletir sobre a ordem do universo.

Um dos pontos que mais marcam e impulsionam à reflexão é a idéia libertária como ela encarou e viveu seus relacionamentos amorosos. A esse respeito cabe a citação de uma de suas frases, que sintetiza suas idéias sobre a liberdade: Querer-se livre é também querer livre os outros.

Serviço - "Viver Sem Tempos Mortos"
Teatro Sesc Anchieta / Sesc Consolação
Rua Dr. Vila Nova, 245, São Paulo
De 23 de maio a 28 de junho de 2009.
Quintas e sextas-feiras, 21h; sábados, 20h; domingos, 18h.
Ingressos: R$ 30 (inteira); R$ 15 (usuário matriculado, maiores de 60 anos, estudantes, professores da rede pública); R$ 7 (trabalhador no comércio de bens e serviços matriculados e dependentes) / Ingressos sgotados
Informações: (11) 3234-3000

Documentário "Une Femme Actuale"
De 20 de maio a 24 de junho
Todas as quartas-feiras, a partir das 20h
Duração: 52 minutos
Entrada franca

Leia mais sobre: teatro

    Leia tudo sobre: fernanda montenegrosimone de beauvoirteatro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG