Distribuição de cinemas no País é deficiente, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou hoje à noite, durante cerimônia de assinatura do projeto de lei que cria o Vale-Cultura, o sistema de distribuição de filmes no Brasil. Em discurso cheio de brincadeiras e recordações de sua juventude, o presidente afirmou que a distribuição de filmes brasileiros nos cinemas do País é muito deficiente.

Agência Estado |

Ele ainda lembrou que as salas de cinema estão concentradas nos centros da cidades e lamentou o fato de não haver esse tipo de equipamento cultural nas periferias. "Era melhor levar o cinema para a periferia que trazer os espectadores para o centro", disse Lula. "Precisamos fazer um debate nacional para saber como reativar a distribuição."

Em seu discurso, Lula afirmou que o objetivo do Vale-Cultura é levar o entretenimento para a população mais pobre. O projeto de lei, segundo o presidente, deve ser enviado em poucos dias à Câmara, onde deverá ser votado em um prazo de 45 dias. Se for aprovado, o projeto segue para a apreciação do Senado. "Quero este projeto aprovado ainda este ano", cobrou. Lula disse que após a passagem do projeto de lei pelo Congresso caberá aos empresários e às entidades do meio cultural divulgar e promover o Vale-Cultura.

Voltado para o consumo popular, o Vale-Cultura será destinado a trabalhadores com rendimento mensal de até cinco salários mínimos (R$ 2.325) empregados em grandes empresas brasileiras, que declaram imposto de renda com base no lucro real. Por meio do benefício, as empresas poderão conceder ao funcionário R$ 50 reais por mês em um cartão magnético, nos mesmos moldes do tíquete-refeição. A quantia poderá ser utilizada para a compra de livros e CDs ou para a aquisição de ingressos de cinema, teatro, museus e shows.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG