RABAT - O Ministério marroquino de Comunicação suspendeu hoje a entrada ao Marrocos do último número da revista francesa LExpress International, por prejudicar a religião muçulmana, segundo um comunicado oficial.

O último número desta revista, com data de 30 de outubro a 5 de novembro de 2008, foi proibido no Marrocos em virtude do artigo 29 do Código da Imprensa.

Tal artigo autoriza o Ministério da Comunicação a suspender a distribuição de jornais e revistas que "prejudicam a religião muçulmana, a integridade territorial, a instituição monárquica, o respeito ao rei e a ordem pública".

Nesse número, a revista francesa anuncia em sua fachada um dossiê sobre o choque entre os seguidores de Jesus e de Maomé, no qual aparecem imagens que representam ambos.

Na tradição dos países muçulmanos não se permite a representação do profeta Maomé em desenhos ou imagens. EFE hm/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.