Redução de distância entre aeronaves de 10 milhas para 5 milhas faz parte de pacote para atenuar caos aéreo

A Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero) anunciou nesta sexta-feira a redução de espaço entre aeronaves do espaço aéreo. A medida faz parte de um pacote que visa melhorar a situação dos aeroportos no fim do ano. Somente neste mês, mais de 16 milhões de passageiros devem embarcar em aeroportos brasileiros, o que significa um movimento 13,6% maior que dezembro de 2010.

Objetos proibidos: Anac divulga regras de inspeção em aeroportos e lista de objetos proibidos

Conheça: Conheça os dez aeroportos mais odiados do mundo

Teto desaba: Cai teto de novo terminal no aeroporto de Guarulhos

Para possibilitar um maior número de aeronaves em voo, o Decea implantou em 20 de outubro um novo sistema de rotas aéreas, que permite a redução do espaço entre as aerovias, de 10 milhas para 5 milhas. "Esse planejamento existe há bastante tempo e viabiliza o aumento do número de aeronaves", disse o brigadeiro Ramon Borges.

O aumento de aeronaves em voo possibilita o aumento em 47% da capacidade do espaço aéreo nos principais centros de controle do País, realizada pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). "As medidas foram definidas em conjunto entre Infraero, Anac e operadoras e, por isso, devem resolver os problemas da demanda maior de passageiros nos aeroportos", disse o ministro-chefe da Secretaria da Aviação Civil, Wagner Bittencourt.

Por parte das companhias aéreas, foi firmado compromisso de redução do tempo de espera de check-in e de restituição de bagagens. A prática do overbooking está proibida. As empresas também devem manter aeronaves reservas durante os horários de pico.

A Infraero contratou 321 empregados das áreas de segurança aeroportuária, operações, navegação aérea e manutenção e a empresa fará ajustes na escala de serviço para reforçar a equipe de trabalho nos aeroportos e turnos de maior movimento operacional. A Polícia Federal (PF) também vai aumentar as equipes disponíveis nos aeroportos e todas as cabines de migração estarão em operação com o objetivo de agilizar o fluxo de passageiros.

A operação especial deve funcionar até o Carnaval de 2012, segundo Bittencourt. De acordo com o ministro, as medidas darão todas as condições para atender à demanda de passageiros neste fim de ano.

* Com informações do Valor Online

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.