Disputa pelo Senado pode rachar PT em Mato Grosso

O PT em Mato Grosso vive um impasse, por causa da disputa pela candidatura ao Senado entre a senadora Serys Slhessarenko e o deputado federal Carlos Abicalil. A senadora mantém a decisão de concorrer à reeleição e ameaça deixar a política caso não seja escolhida como candidata.

Agência Estado |

Nesta semana Serys Slhessarenko enviou uma carta aos filiados do PT mato-grossense em que alerta para o fato de que a disputa interna deixará o partido em frangalhos, correndo o risco de sofrer um "desastre eleitoral e político". Serys diz que a decisão do deputado (em pleitear o mesmo cargo nessas eleições) a deixou perplexa, pois considera natural sua candidatura à reeleição.

Ao defender sua candidatura ao Senado, Abicalil argumenta que está empenhado em convencer Serys Slhessarenko a disputar a eleição para a Câmara Federal, pois o partido pode ficar mais forte elegendo dois deputados federais e um senador. Na opinião do deputado, Serys tem tudo para se eleger deputada federal junto com Saguas Moraes, atual secretário de Educação do Governo Blairo Maggi, que é seu aliado político.

Nos bastidores, a avaliação é que Abicalil faz parte de uma ala majoritária do PT mato-grossense, por isso, uma consulta às bases - que poderá ocorrer até o final deste mês, caso não haja consenso entre ele e Serys - poderá deixar a atual senadora fora dessa disputa.

Na semana passada, ao participar de solenidade de inauguração de casas populares em Mato Grosso junto com o governador Blairo Maggi (PR), que faz parte da base aliada do governo e é pré-candidato ao Senado, a presidenciável do PT, ministra Dilma Rousseff, evitou tomar partido nessa briga.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG