Disputa pelo controle de morros deixa 1 PM morto no Rio

O acirramento da disputa pelo controle dos morros na zona norte do Rio de Janeiro deixou um policial militar morto e três pessoas feridas, nos arredores do Complexo do Alemão, na zona norte da cidade. A troca de tiros ocorreu após policiais militares irem à Favela da Grota para impedir a saída de traficantes, que pretendiam invadir o Morro do Urubu, em Pilares, na zona norte do Rio.

Agência Estado |

Um grupo de 40 policiais foi recebido com bombas caseiras, tiros e granadas na Avenida Itaoca, um dos acessos à Favela da Grota. O tiroteio provocou o fechamento da via. De folga, o sargento do 16º Batalhão de Polícia Militar de Olaria, André Luiz dos Santos, de 39 anos, foi baleado no pescoço e morreu no Hospital Getúlio Vargas, na Penha.

Tatiane Nunes, de 29, foi baleada no pé e teve fratura exposta. Ela foi socorrida pelo namorado que a levou à Unidade de Pronto Atendimento, na Avenida Itararé. Dois cabos ficaram feridos quando o carro de polícia no qual perseguiam os bandidos colidiu contra o muro de uma agência bancária, no Parque Xangai. Pela manhã, o Esquadrão Anti Bomba detonou uma granada abandonada pelos traficantes na Avenida Itararé, cujo tráfego de veículos foi interrompido para a explosão.

Em outubro do ano passado, os traficantes do Alemão tentaram invadir o Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, na zona norte. Seis homens morreram no tiroteio e tiveram os corpos abandonados no alto da favela. Em novembro, um estudo do Núcleo de Pesquisa das Violências (Nupevi), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), já apontava que o crescimento das milícias e a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) na zona sul e zona oeste provocaria o recrudescimento da disputa pelo controle dos morros da zona norte pelas quadrilhas de traficantes.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG