Disparo de arma assusta Jobim durante visita no Rio

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, presenciou hoje um incidente durante teste de armamento pesado no Centro de Avaliação do Exército (CAEx), na restinga da Marambaia (zona oeste). A Arma Leve Anti-Carro (Alca) disparou inesperadamente, no momento em que um sargento tirou a trava e fazia os últimos ajustes.

Agência Estado |

A arma, que estava sobre um suporte fixo, deveria ter sido acionada de dentro da casamata onde estava o ministro, mas disparou sem qualquer comando. Apesar do susto, ninguém ficou ferido e o tiro, como programado, atingiu um vidro blindado que já estava posicionado para o teste.

Jobim olhava com um binóculo a área onde seria feito o disparo. A arma nacional, fabricada para ataque a carros de combate blindados, está em fase de teste no Caex.

Os engenheiros militares informaram que vão se reunir para discutir as razões do disparo acidental. Uma das explicações possíveis é o excesso de calor a que a arma foi exposta, durante todo o dia. O ministro, como todos os presentes, assustou-se com o estrondo do tiro. Entre outras autoridades, estava também o comandante do Exército, general Enzo Peri.

Depois do incidente, Jobim continuou normalmente a visita ao CAEx, onde são testadas armas e também coletes à prova de bala e vidros blindados, tanto de uso militar quando comercial civil. O ministro fez teste de tiro com uma pistola 9 milímetros e deu apenas um tiro com um revólver calibre 387. Pela manhã, Jobim visitou o Centro de Tecnologia do Exército (CTEx), onde dirigiu o Chivunk, um jipe militar leve que pode ser transportado por helicóptero ou aviões Hércules e descer em lugares de dificílimo acesso com o uso de paraquedas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG