Disco póstumo de Michael Jackson divide crítica em seu lançamento

LOS ANGELES ¿ O disco póstumo de Michael Jackson, This Is It, começou a ser vendido hoje em todo o mundo e tudo indica que será mais um grande sucesso do artista, apesar de a crítica especializada ter opinado de forma contraditória sobre sua qualidade.

EFE |

"This Is It" é o nome do álbum duplo lançado pela Sony, da principal música deste trabalho, do documentário sobre os últimos ensaios de Michael ¿ cuja pré-estreia mundial está marcada para terça-feira ¿ e da sequência de shows que faria em Londres no mês de julho.

A primeira parte do disco "This Is It" conta com clássicos do cantor como "Billie Jean", "Smooth Criminal", "Human nature" e "Thriller", que foram remasterizados e apresentados na mesma ordem do documentário, como Michael faria nos shows na capital do Reino Unido.

Este CD termina com duas versões de "This Is It", música composta pelo canadense Paul Anka e gravada por Michael nos anos 80, uma delas com arranjo orquestral.

A continuação do álbum contém versões nunca publicadas de alguns sucessos do "rei do pop" como "She's Out Of My Life" e um poema escrito por Michael intitulado "Planet Earth", inédito até agora.

Para o crítico Dan Aquilante, do jornal "New York Post", o álbum póstumo de Michael "é uma coletânea que vale a pena", que confirma um dos maiores retornos ao estrelato já conseguidos por um artista.

Aquilante destaca que o segundo CD de "This Is It" interessará bastante aos fãs do cantor. "Aqui temos um repasse da evolução do som de 'Jacko' através de versões inéditas de clássicos como 'Wanna Be Startin' Somethin'' e 'Beat It'", afirma o crítico.

Já para o crítico do jornal "Newsday", Glenn Gamboa, "This Is It" será decepcionante para os fãs que buscarem nele a trilha sonora do filme homônimo. "'This Is It' é, mais ou menos, outra coletânea de grandes sucessos de Jackson, cuja popularidade e vendas dispararam desde sua morte em junho", argumenta Gamboa, que reclama de que as canções que aparecem no filme "não são as versões ao vivo".

Segundo Gamboa, o mais atrativo do álbum duplo não está no som, mas sim no encarte com 36 fotografias exclusivas, onde se vê Michael "com boa saúde" interpretando seus famosos passos de dança nos ensaios prévios ao seu falecimento.

Apesar de críticas mornas, especialistas preevem um novo sucesso de vendas para o "rei do pop", embora menor do que o esperado para um disco póstumo especialmente devido à overdose de material do artista que inundou o mercado após sua morte.

A expectativa é de que entre 200 mil e 500 mil unidades do álbum "This Is It" sejam vendidas no mundo todo nesta primeira semana.

Michael Jackson ainda pode conquistar mais glórias póstumas caso "This Is It" seja inscrito para os prêmios Grammy de 2011 - o prazo de inscrição para a premiação desse ano terminou em 31 de agosto.

Em vida, o cantor recebeu 13 prêmios Grammy, incluindo os de melhor álbum por "Thriller" e de melhor gravação, com "Beat It", ambos em 1984, e de melhor música por "We Are the World" em 1985.

O documentário "This Is It" estreará internacionalmente em sessões privadas na terça-feira e entra no circuito de cinemas no dia seguinte. A produção ficará de fora das indicações ao Oscar 2010, segundo o jornal "Los Angeles Times".

    Leia tudo sobre: michael jackson

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG