Dirigentes petistas apoiam vice do PMDB, mas ainda não fecham com Temer

Levantamento realizado pelo iG com 24 dos 27 presidentes de Diretórios Estaduais do PT ¿ durante o 4° Congresso Nacional do partido, realizado em Brasília desde a última quinta-feira ¿ mostra que o PMDB é, disparado, o partido preferido para ocupar a vaga de vice da chapa de Dilma Roussef à Presidência da República: a aliança tem o apoio explícito de 23 dirigentes. Mas os presidentes estaduais do PT não falam a mesma língua quando tratam do nome a ser escolhido.

Priscilla Borges e Ricardo Galhardo |


O iG apresentou aos presidentes de Diretório uma cédula com duas perguntas: 1) a vaga de vice de Dilma Roussef deve ser do PMDB? e 2) Quem você prefere como vice? Neste caso, foram apresentadas as seguintes opções: Henrique Meirelles, Michel Temer, Hélio Costa e Outros.

Apenas quatro dos consultados citaram o presidente do PMDB, Michel Temer (SP), como o vice ideal. Nove dos presidentes de diretórios deixam ao encargo do PMDB a escolha do nome e dois disseram não ter preferência, o que pode beneficiar Temer. Mas, entre os dirigentes petistas, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles (PMDB-GO), está empatado com Temer, com quatro votos.

O ministro das Comunicações, Helio Costa (PMDB-MG), ficou com três indicações e até o governador do Paraná, Roberto Requião, um peemedebista indeciso quanto à aliança com o PT, recebeu um voto, por seu perfil mais esquerdista.

Única a não se mostrar decidida quanto à vaga de vice para o PMDB, a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, apresentou o seguinte argumento: "Se for uma condição para consolidar a aliança, sim. Se não, depende. Vale ressaltar que, em Fortaleza, Luizianne é aliada do governador do Ceará, Cid Gomes, que é do PSB em aliança com o PMDB. Mas o PT quer lançar o ministro da Previdência, José Pimentel, como candidato ao Senado, contra a vontade dos peemedebistas.

Dois dos nove que disseram ter de ficar a cargo do PMDB a escolha do nome do vice defenderam que essa decisão tem de passar pelo crivo da pré-candidata Dilma Roussef. Tem de ser o nome que o PMDB indicar, mas deve haver um diálogo sobre essa escolha com Dilma, ressalta João Batista, presidente do Diretório do Pará.

Os que defendem Temer ressaltam a posição do parlamentar na Câmara dos Deputados. Ele ocupa um cargo importante politicamente e é uma pessoa altamente qualificada, destaca o presidente do Diretório de Santa Catarina, José Frischt.

No caso de Meirelles, a justificativa mais apresentada é o sucesso do presidente do Banco Central à frente do cargo. Acho um bom nome, é bem preparado, disse o presidente do Diretório da Paraíba, Rodrigo Soares.

(Colaborou Fred Raposo, iG Brasília)

    Leia tudo sobre: congresso do pteleições 2010pt

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG