Diretora em exercício da PRF tem a habilitação suspensa

Maria Alice disse que veículo multado é de uso de toda a família e que a suspensão não lhe cria obstáculos ao exercício do cargo

AE |

selo

Com menos de um mês à frente do cargo, a diretora em exercício da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Maria Alice Nascimento Souza, teve de dar satisfações ao Ministério da Justiça, à qual é subordinada, sobre a suspensão de sua carteira de habilitação pelo Departamento de Trânsito (Detran) do Paraná, por ter acumulado 30 pontos relativos a infrações de trânsito. O Ministério se deu por satisfeito, mas o episódio, se não a derrubou, não a ajuda a se manter no cargo. 

Pela assessoria, o ministério informou que Alice foi designada diretora interina em 28 de março passado, após a queda do inspetor Hélio Derenne, até a escolha do novo titular, que ainda não está definida. A punição do Detran paranaense, conforme reportagem divulgada no Fantástico, da TV Globo, foi por conta de infrações cometidas entre dezembro de 2008 e dezembro de 2010. A medida comporta recurso porque a pontuação tem validade de apenas um ano, a partir da data da infração. 

Em nota à imprensa, Alice explicou que o veículo multado é de uso de toda a família e que a suspensão não lhe cria obstáculos ao exercício do cargo. O Ministério informou que a punição a Maria Alice é um episódio de natureza pessoal, sobre o qual só cabe a ela dar explicações e ratificou que o fato não afeta sua condição de diretora interina. 

Natural de Foz do Iguaçu, ela entrou na PRF na década de 1980, como motociclista e é a primeira mulher a ocupar cargo de chefia na instituição. Seu estilo arrojado de trabalho inspirou a personagem "Alice, a Patrulheira", de uma História em Quadrinhos que fez sucesso nos anos 1990. Ela assumiu o cargo no lugar de Derenne, apadrinhado do senador Roberto Requião (PMDB-PR), que estava havia nove anos na função.

    Leia tudo sobre: habilitação suspensaprf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG