Diretor faz documentário de série literária sobre o amor

Amores Expressos foi pensado como um projeto literário em que 16 autores viajaram para 16 cidades ao redor do mundo para escrever histórias de amor baseadas nessa experiência - a fim de serem publicadas em livro pela Companhia das Letras. Ao saber do projeto pelo idealizador dele, Rodrigo Teixeira, o diretor Tadeu Jungle percebeu o potencial de que esse processo muito fértil tinha para se transformar também em um trabalho audiovisual.

Agência Estado |

O resultado disso são 16 documentários, cada um com 24 minutos de duração e dedicado a um autor e uma cidade.

Jungle define a série como de literatura, turismo e amor e mostra a rotina dos autores, seus métodos criativos e as dificuldades que tiveram para se adaptar às cidades. "São documentários muito gráficos, muito visuais", conta ele, que dirigiu dez episódios. Os outros seis ficaram sob responsabilidade de Estela Renner.

O diretor acompanhou o dia a dia, por exemplo, de Luiz Ruffato em Lisboa, de Adriana Lisboa em Paris, de Joca Reiners Terron no Cairo, de Cecília Giannetti em Berlim, de Antonio Prata em Xangai, João Paulo Cuenca em Tóquio e Lourenço Mutarelli em Nova York. A narração de cada documentário é feita pelo próprio autor retratado nele, que respondia a um questionário básico de 30 perguntas. Cerca de 60% das perguntas eram as mesmas para todos.

Segundo Jungle, a produção foi toda bancada pela produtora dele, a Academia de Filmes, que agora tenta viabilizar o projeto comercialmente. De acordo com o diretor, as negociações estão em andamento. "A TV Cultura quer muito o projeto", afirma. Por enquanto, não há previsão de quando os documentários irão para o ar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG