Diretor do Detran-AL confirma fraude na própria CNH

O diretor-geral do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran-AL), o desembargador aposentado Antonio Sapucaia, confirmou hoje, em entrevista coletiva à imprensa, que sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi renovada de forma irregular por uma auto-escola de Arapiraca, a 157 quilômetros de Maceió. Ele disse que ficou sabendo da fraude depois de ter sido vítima de chantagem por parte de um dono de uma auto-escola descredenciada do Detran-AL.

Agência Estado |

Sapucaia afirmou que encaminhou a documentação sobre o caso para a Polícia Federal apurar a fraude. O diretor-geral disse que só tomou conhecimento da fraude ontem, quando funcionários do Detran informaram que duas auto-escolas de Arapiraca seriam descredenciadas por apresentarem diversas irregularidades. E que o dono de uma dessas auto-escolas - cuja identidade não foi revelada - ameaçou denunciar fraude na habilitação do diretor-geral do órgão.

Sapucaia afirmou que pediu uma varredura nos documentos e descobriu, no processo de renovação da sua habilitação, o certificado de aulas teóricas e práticas emitido pela auto-escola sem jamais ter se submetido às aulas. Ele disse que não pediu ao despachante que fraudasse qualquer procedimento e que agora deverá cumprir a carga horária exigida por lei. Além do diretor-geral do Detran, a desembargadora Elizabeth Carvalho também teria renovado a CNH sem ter que se submeter às aulas práticas e teóricas exigidas pela legislação de trânsito.

'Limpeza'

O desembargador aposentado disse que irá se empenhar para fazer uma "faxina geral no departamento", para "entregá-lo limpo" ao governador Teotônio Vilela Filho (PSDB). Sapucaia assumiu o Detran no dia 14 de agosto, com o apoio dos funcionários, depois que uma greve pela moralização do Detran Alagoas.

Durante a coletiva, Sapucaia informou que todas as 62 auto-escolas credenciadas pelo Detran estão sob investigação e aquelas que apresentam irregularidades serão descredenciadas. Ele reafirmou que não vai recuar da sua missão. "Não tem chantagem nem pressão que me faça retroceder um milímetro sequer na missão de moralizar o Detran de Alagoas", destacou.

Fraude

Sapucaia disse que, em 2001 - quando ainda era juiz - contratou os serviços de uma despachante para agilizar os procedimentos de renovação da sua habilitação. O desembargador aposentado afirmou que lembra que realizou os exames médicos em Maceió, mas não cumpriu a carga horária de aulas práticas e teóricas - que passaram a ser obrigatórias naquele ano. No entanto, Sapucaia declarou que jamais foi informado desta exigência.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG