Diretor de Bangu 8 é exonerado depois da fuga de ex-PM suspeito de integrar milícia

Rio de Janeiro - O diretor de Bangu 8, Luiz Henrique Burgos, foi exonerado nesta terça-feira, depois que o ex-policial militar Ricardo Teixeira Cruz, conhecido como Batman e acusado de integrar a milícia Liga da Justiça, fugiu pela porta da frente do presídio de segurança máxima.

Agência Brasil |

Batman fugiu na segunda-feira (27), mas os funcionários só perceberam que ele havia escapado durante a contagem de presos feita hoje, 24 horas depois dele ter saído da prisão.

O secretário de Administração Penitenciária, Cesar Rubens Monteiro de Carvalho, disse que o plano para retirar Batman foi bem elaborado. "O Pálio branco que levou o suposto integrante da Liga da Justiça tinha características de carro oficial, já que a placa da viatura era igual a que servia o diretor do presídio de Água Santa. Além disso, a suposta escolta estava uniformizada e apresentou identificação do sistema penitenciário", disse o secretário, durante entrevista coletiva.

Batman saiu da cela com uma liberação para consulta médica dentro do próprio Complexo de Gericinó. No entanto, acordo com César Rubens Carvalho, com o feriado de segunda-feira (27), não havia sequer médico para atender o preso.

César Rubens de Carvalho disse que vão ser investigados desde a liberação médica até a abertura dos portões. Ele informou ainda que existem imagens parciais da chegada da viatura que podem ser importantes para a identificação dos ocupantes do Pálio.

Batman é acusado de pertencer a Liga da Justiça, um dos principais grupos paramilitares que atuam na zona oeste da cidade. Segundo o Ministério Público, a milícia seria liderada pelo deputado estadual Natalino Guimarães e seu irmão, o vereador Jerominho.

    Leia tudo sobre: bangu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG