Diretor da Anvisa critica governo do México por demora na notificação sobre gripe suína

BRASÍLIA - O diretor-geral da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Agenor Álvares, justificou nesta segunda-feira porque não havia técnicos da agência nos aeroportos neste fim de semana, quando foi confirmado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) o alerta mundial para um surto de gripe suína.

Agência Brasil |

Agência Brasil
Álvares mostra panfletos da Anvisa
Segundo ele, o governo do México já vinha tomando conhecimento de casos desde 15 de março, mas só na semana passada avisou a OMS, que transmitiu o alerta na sexta-feira. Em função disso nós fizemos uma reunião no nosso gabinete de emergência e procuramos em primeiro lugar contato direto com a OMS, contato direto com o centro de doenças transmissíveis dos Estados Unidos, em Atlanta, para que nós pudéssemos orientar o nosso pessoal. Principalmente para não causar nenhum pânico. Então no domingo nós não tínhamos como prestar nenhuma orientação para os passageiros que estavam chegando, afirmou Álvares.

Álvares criticou o que chamou de uma demora na notificação por parte do governo mexicano. Eu acho que vocês é que têm que avaliar. Eles estão tendo casos desde março e só na sexta-feira notificaram a OMS. Eu acho que cada governo tem que assumir as suas responsabilidades, principalmente com a saúde de seu povo e com aqueles com quem seu país tem trânsito diário, alegou, afirmando que o Brasil, nesses casos, adota a postura de não esconder possíveis surtos.

Ainda segundo Álvares, entre as medidas preventivas, o governo brasileiro não cogita levantar barreiras sanitárias para a carne suína por enquanto, como já foi feito em outros países. O Brasil não importa esse tipo de carne do México nem do Canadá, mas importa em torno de 814 toneladas dos Estados Unidos e mil toneladas da Espanha, onde também foram confirmados casos da doença.

O Ministério da Saúde brasileiro também ressaltou que a temperatura normal de cozimento da carne suína, cerca de 70ºC, é mais que suficiente para eliminar qualquer vírus que possivelmente esteja na carne. Por isso, não há necessidade de a população evitar o consumo. Eu queria ressaltar que a população brasileira deve ter tranqüilidade e não entrar em pânico, completou Álvares.

Aeroportos fazem prevenção de voos vindos do México


Gripe Suína no Brasil:

Entenda a gripe suína:

Leia também:

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG