esquema de desvio de recursos da Petrobras destinados a royalties a Estados e municípios e com o fato de um dos alvos da suspeita ser o diretor Vitor Martins, irmão do ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo, Franklin Martins." / surpreso com investigação da Polícia Federal - Brasil - iG" / esquema de desvio de recursos da Petrobras destinados a royalties a Estados e municípios e com o fato de um dos alvos da suspeita ser o diretor Vitor Martins, irmão do ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo, Franklin Martins." /

Diretor da ANP se diz surpreso com investigação da Polícia Federal

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, se disse surpreso com as investigações da Polícia Federal sobre suposto http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/04/07/pf+apura+suposto+desvio+de+royalties+da+petrobras+5388097.htmlesquema de desvio de recursos da Petrobras destinados a royalties a Estados e municípios e com o fato de um dos alvos da suspeita ser o diretor Vitor Martins, irmão do ministro da Secretaria de Comunicação Social do governo, Franklin Martins.

Agência Estado |

"Muito me estranha. Justo ele que está longe de ser liberal e é o que mais espezinha para ter tudo corretamente", disse Lima após deixar o seminário "Crise Mundial: as oportunidades para o Brasil", realizado pelo grupo Companhia Brasileira de Multimídia (CBM), na Escola Superior de Guerra, no Rio.

Martins, segundo a revista ' Veja' desta semana, estaria sendo investigado como suspeito de ser o operador de um esquema para desviar dinheiro público destinado pela estatal a royalties. A Petrobras paga esse tipo de compensação a cerca de 900 municípios de 10 Estados. Nos últimos 10 anos, foram distribuídos mais de R$ 35 bilhões. Martins é o encarregado pela fixação das regras de cálculo dos royalties e desde 2007 executa um plano de divulgação da medida em todo o País. "Vejo um forte viés político, não na investigação da PF, mas nesta matéria veiculada na revista", disse.

Ele classificou a operação da Polícia Federal como sendo uma "tempestade em copo d'água". Os dados apontados pela Polícia Federal, disse o diretor, são "desconexos". "Nem ele (Vitor Martins) nem a ANP cometeram irregularidades no repasse das compensações para os municípios", disse Lima, afirmando que a reguladora tem sido rigorosa neste sentido. O diretor não soube dizer se haverá uma comissão interna para apurar as denúncias. Segundo ele, no âmbito interno, a reguladora "não se sente parte envolvida" na investigação da PF.

Ele também afirmou que "o próprio diretor Vitor (Martins) também já procurou seu advogado para se defender". O diretor também lembrou que Martins "está afastado da gestão da Análise Consultoria desde 19 de maio de 2005 para cuidar de outras tarefas". Hoje o cargo está sob o comando do diretor Nelson Narciso.

Leia mais sobre Petrobras

    Leia tudo sobre: petrobras

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG