Entenda a Operação Satiagraha da Polícia Federal " / Entenda a Operação Satiagraha da Polícia Federal " /

Diretor da Abin vai à CPI hoje responder a acusações de Dantas

BRASÍLIA - A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Escutas Telefônicas, da Câmara dos Deputados, ouve nesta quarta-feira, a partir das 14h30, o depoimento do diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Paulo Lacerda. A iniciativa de prestar esclarecimentos aos parlamentares partiu do próprio Lacerda que, entre outros temas, vai rebater as acusações feitas pelo banqueiro Daniel Dantas, em audiência na comissão, na semana passada. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/07/08/entenda_a_operacao_satiagraha_da_policia_federal_1426230.html target=_topEntenda a Operação Satiagraha da Polícia Federal

Sarah Barros, Último Segundo/Santafé Idéias |

Durante o depoimento, Dantas disse que Lacerda, quando era diretor da Polícia Federal (PF), teria encomendado uma operação para prendê-lo, o que aconteceu na Operação Satiagraha, iniciada em 2004 e deflagrada no final do mês de junho deste ano.

Além de Dantas, foram presas mais vinte pessoas, entre elas o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e o megainvestidor Naji Nahas, sob a acusação de crimes contra o sistema financeiro. Segundo Dantas, a operação seria uma represália contra ele, que teria um dossiê sobre contas de Lacerda no exterior. 

O depoimento de Dantas pode ainda trazer outros desdobramentos na CPI. Ainda não foi incluído na pauta, mas há requerimento para uma acareação entre o delegado da PF afastado do comando da Operação Satiagraha, Protógenes Queiroz, e Daniel Dantas. Para o deputado Raul Jungmann (PPS-PE), autor da proposta, é preciso confrontar as informações fornecidas por todos os depoentes ligados à operação.

Protógenes já esteve na CPI, mas evitou várias perguntas alegando segredo de Justiça sobre as investigações referentes à operação que comandou. Entretanto, ele confirmou que o grupo de Dantas está sendo investigado pela prática de escuta telefônica ilegal, além de crimes financeiros, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, evasão de divisas e formação de quadrilha.

Outras convocações

Nesta quarta-feira, a CPI deve votar requerimentos para quebra de sigilo da Operação Chacal, desencadeada pela Polícia Federal, em 2004, voltada para a investigação de casos de espionagem por parte da empresa Kroll, a mando do grupo de Daniel Dantas. A comissão também pode aprovar a quebra de sigilo da Operação Satiagraha.

A lista de votação inclui ainda convocação de Naji Nahas para que ele preste esclarecimentos sobre o uso de escutas telefônicas no desempenho de suas atividades empresariais. Além de indícios apontados pelas investigações da Operação Chacal, o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), autor do requerimento, vê possibilidade de que escutas também tenham sido usadas nas atividades investigadas na Operação Satiagraha.

A CPI também pode convocar o chefe de Gabinete da Presidência da República, Gilberto Carvalho, para esclarecer sobre envolvimento em diálogos gravados pela PF durante a Operação Satiagraha. Ele teria recebido ligações do ex-deputado Luiz Eduardo Greenhalgh, que estaria em busca de informações sobre a Operação Satiagraha. As informações seriam repassadas a Daniel Dantas. Greenhalgh também pode ter a convocação aprovada nesta quarta-feira.

Antes das votações, está previsto o depoimento dos delegados da Polícia Federal Marcílio Zocrato e Alessandro Moretti para responder sobre a Operação Ferreiro, deflagrada no mês passado. O objetivo da operação foi desarticular quadrilha acusada de quebrar o segredo de Justiça em processos de interceptação telefônica, acessar dados cadastrais de clientes das operadoras de telefonia e executar grampo clandestino.

Leia também:

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: operação satiagraha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG