Dirceu critica PT e diz que partido deveria ir à Justiça por trocas de legenda

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT) criticou o PT nesta terça-feira, em seu blog, pelas trocas dos filiados. O partido devia ir à Justiça reivindicar os mandatos de quem trocou de legenda até 3 de outubro (sábado último), data limite para a troca de partido por aqueles que pretendem disputar eleição ou reeleição no ano que vem.

Redação |

O petista também defendeu a decisão do PSDB de requerer o mantato do vereador Gabriel Chalita à Justiça Eleitoral. "O PSDB paulistano está certo ao decidir pedir de volta o mandato de Gabriel Chalita, o vereador da capital mais votado no Brasil (mais de 102 mil votos) e que deixou o tucanato e filiou-se ao  PSB para ser candidato a senador no ano que vem", afirmou na internet.

Chalita deixou na semana passada o PSDB, disparando críticas ao governador do Estado, o tucano José Serra, que também pretende concorrer ao Planalto no ano que vem.

De acordo com Dirceu, um balanço apontou que trocaram de partido 31 parlamentares - 27 deputados e quatro senadores -, "indiferentes à fidelidade partidária, ainda que imposta pelo Tribunal Superior Eleitoral, quando deveria ter vindo por decisão do Congresso".

Dirceu comentou ainda a posição do líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza. O deputado defendeu a devolução do mandato ao partido, mas disse que não tomará providências porque os parlamentares que trocaram de legenda serão julgados pelo povo na eleição do ano que vem.

"Ele está certo quando advoga que quem deixa o partido tem que devolver o mandato; mas erra - e a legenda petista também - quando não defende que o PT vá à justiça reinvidicar o mandato que é do partido. Com isso, com esse comportamento, estimulamos a infidelidade como regra geral", completou.

Leia mais sobre : troca-troca partidário

    Leia tudo sobre: josé dirceuparlamentarespartido

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG