Diplomata volta ao Brasil após consultas na Itália

O embaixador da Itália no Brasil, Michele Valensise, regressou nesta segunda-feira ao Brasil, depois de ter sido convocado pela chancelaria italiana para consultas, no rastro da crise bilateral desencadeada pela concessão de refúgio ao militante de esquerda Cesare Battisti, condenado a prisão perpétua na Itália por cometer quatro assassinatos.

Redação com agências |

  • iG Esporte: Subsecretário italiano defende anulação de Brasil x Itália
  • iG Esporte: Federação italiana consulta governo sobre jogo com Brasil
  • Político italiano defende boicote a produtos brasileiros
  • Valensise retorna com a missão de acompanhar de perto o julgamento de extradição no Supremo Tribunal Federal (STF).

    AP

    Battisti preso no Brasil em 2007

    A convocação do embaixador na semana passada foi uma manifestação diplomática de desagrado da Itália com a decisão do ministro da Justiça, Tarso Genro, em conceder asilo a Battisti.

    O conflito diplomático entre Brasil e Itália será analisado pelo Parlamento Europeu na próxima quinta-feira.

    Enquanto isto, Battisti aguarda em uma penitenciária de Brasília para ser liberado, após ser detido em 2007 no Rio de Janeiro após a decisão da França, em 2004, de conceder a extradição para a Itália do ex-ativista de esquerda.

    Em 1993, o ex-ativista e foi julgado à revelia na Itália e condenado à prisão perpétua como autor dos assassinatos de Antonio Santoro, Lino Sabbadin, Andrea Campagna e Pierluigi Torregiani.

    Leia mais sobre: Cesare Battisti

      Leia tudo sobre: cesare battisti

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG