rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no Brasil, de acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira. Amostras de secreções respiratórias destes pacientes estão em análise em laboratórios." / rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no Brasil, de acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira. Amostras de secreções respiratórias destes pacientes estão em análise em laboratórios." /

Diminui para 35 o número de casos suspeitos de gripe suína no Brasil

BRASÍLIA - Caiu de 38 para 35 o número de casos suspeitos de gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no Brasil, de acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira. Amostras de secreções respiratórias destes pacientes estão em análise em laboratórios.

Redação |

O número de casos monitorados subiu de 24 para 25, ainda em sete Estados, e 232 outros foram descartados.

Os pacientes com suspeita estão nos Estados de Minas Gerais (8), Rio de Janeiro (6), São Paulo (5), Pernambuco (4), Distrito Federal (2), Goiás (2), Rio Grande Do Sul (2), Alagoas (1), Ceará (1), Pará (1), Paraná (1), Piauí (1) e Rondônia (1).

Controle

O Brasil teve os quatro primeiros casos confirmados no último dia 7. Segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, a situação no País ainda é de "tranquilidade e de muito trabalho". 

Esta é uma preocupação da saúde publica mundial. Mas, o que se percebe hoje é que ao contrário de algumas semanas atrás, a maioria das pessoas que entram em contato com vírus apresenta um quadro clínico de leve a moderado. São poucas as pessoas que evoluem para um quadro mais grave, mas isso ainda está sendo monitorado, destacou Temporão nesta terça-feira.

Nesta quinta-feira, subiu para 6.497 o número de casos de "gripe suína" no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). A doença, que teve seu primeiro caso registrado no México, atinge 33 países e já matou 61 pessoas.  

TIRE SUAS DÚVIDAS

Em chat realizado na última sexta-feira, o médico infectologista Jacyr Pasternak, do Hospital Albert Einsten, deu dicas para população sobre como agir em relação a doença .

Na última semana, o Gabinete Permanente de Emergências do ministério alterou a definição de caso suspeito e em monitoramento, a fim de ampliar a vigilância da circulação do vírus no País.

De acordo com a nova classificação, são consideradas suspeitas de ter a doença pessoas provenientes de qualquer área dos países com confirmação de casos que apresentem sintomas da gripe ou que tenham tido contato próximo com pessoas infectadas.

Leia também:



Entenda a "gripe suína"


Leia mais sobre: gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG