Dilma vira cabo eleitoral de Duda Mendonça

Em busca do voto, os políticos usam várias armas, entre as quais, o apoio de um bom marqueteiro. Na corrida pelo contrato de campanha, os marqueteiros usam várias armas, entre as quais, o apoio de um bom político. Por bom político entenda-se alguém influente o suficiente para influenciar um candidato no processo de contratação do marqueteiro. Nesta corrida, o publicitário Duda Mendonça conseguiu um apoio peso-pesado: a ministra Dilma Rousseff.

Andréia Sadi, iG Brasília |

O iG apurou que Dilma indicou Duda a alguns candidatos ou pré-candidatos. Um dos que recebeu um chamado seu foi o senador Gim Argello (PTB-DF), tido como conselheiro da ministra. Gim marcou para esta semana uma conversa com Duda Mendonça, no Rio de Janeiro, para discutirem preços de projetos para a sua candidatura ao governo do Distrito Federal.

AE
Duda depõe em CPI dos Correios (arquivo/iG)
Ao senador, Dilma disse que Duda é muito bom e sugeriu sua contratação porque ele é do ramo. O senador já conversava com outro marqueteiro, a quem avisou que não poderá recusar o pedido da ministra. Dilma também indicou Duda para a atual governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB). Roseana e Duda Mendonça discutem neste momento a possibilidade de fechar um contrato para sua campanha de reeleição.

A equipe da filha do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) informou ao iG que ela ainda está avaliando os serviços do marqueteiro, mas nada foi fechado ainda. Outro que recebeu recado para considerar a contratação de Duda foi José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, de Mato Grosso do Sul, candidato a governador.

A ministra Dilma Rousseff queria o marqueteiro Duda Mendonça na sua campanha à Presidência, mas Lula defendia a contratação de João Santana, com quem o PT acabou fechando contrato. Numa tentativa de reverter a decisão do partido, Duda tentou convencer a ministra pelas beiradas. Mandou para a pré-candidata, no final do ano passado, jingles de sua autoria, que a encantaram, mas não foram suficientes para o presidente Lula voltar atrás. Um deles é um jogo de palavras com a música do cantor Zeca Pagodinho, intitulada "Deixa a vida me levar". Na versão, quem leva não é a vida, mas Dilma. "Deixa a Dilma me levar" foi puxada pela senadora Ideli Salvatti, em Santa Catarina, durante comemoração do seu aniversário no IV Congresso Estadual do PT.

A disputa entre os dois marqueteiros foi acompanhada com interesse no meio político, pois colocava em cantos opostos dois ex-sócios. Durante dez anos, Santana e Duda atuaram juntos.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG