A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está bem e não é uma pessoa doente, mas recomendou que o presidente alterne dias de agenda política intensa com compromissos mais leves. O presidente não é hipertenso.

Não é possível transmitir para as pessoas que o presidente é um homem doente porque ele não é. Pelo contrário, é uma pessoa extremamente saudável", disse a ministra, que visitou nessa tarde a Campus Party, encontro mundial de comunidades e redes sociais da internet realizado em São Paulo.

Dilma disse ter conversado com Lula hoje por telefone e contou que ele está muito bem. "Ele vai fazer um check-up, que não faz há um ano e meio, e voltar para Brasília", declarou. Ao visitar a feira, a ministra tirou fotografias com muitos participantes e foi o centro das atenções durante cerca de uma hora e meia, tempo em que percorreu os estandes do evento.

Questionada sobre qual seriam suas ações em relação à regulamentação da internet caso fosse eleita, a provável candidata do PT à Presidente da República afirmou ser favorável a uma legislação que não coloque a internet sob censura ou a submeta a restrições excessivas, mas defendeu de que a rede seja um campo em que seja possível responsabilizar as pessoas por eventuais crimes.

Sobre eleições, Dilma fez uma ressalva: "Eu queria esclarecer uma coisa. Eu não posso me afirmar candidata porque não sou candidata de mim mesma. Só quando o Partido dos Trabalhadores se reunir no Congresso, a partir de fevereiro, indicada eu serei", afirmou a ministra. "Isso não é uma questão formal. É uma questão de respeito político pelo partido ao qual sou filiada."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.