Dilma Rousseff recebeu pedido de filantrópica investigada

BRASÍLIA - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, ofereceu ajuda a uma das entidades filantrópicas investigadas pela Polícia Federal (PF) na Operação Fariseu. Quem atesta a informação é um dos pivôs do esquema de venda de Certificados de Entidade de Assistência Social (Cebas) no Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), o advogado Luiz Vicente Dutra, um dos seis presos pela PF.

Congresso em Foco |

Dilma fez um tratamento de saúde no Hospital Mãe de Deus em 2006, segundo o advogado, que representa várias entidades investigadas, entre elas, a Associação Educadora São Carlos (Aesc), mantenedora do hospital.

Satisfeita com o atendimento, a ministra teria oferecido ajuda à instituição na mesma época em que estava parado um processo de revisão de isenção tributária da Aesc no Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS).

Ainda em 2005, o mesmo CRPS já tinha cancelado a isenção porque considerava que o Mãe de Deus, com base em recurso dos fiscais do INSS, não cumpria a legislação que regula o Cebas e que garante os benefícios fiscais. 

Leia tudo no Congresso em Foco

    Leia tudo sobre: congresso em foco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG