Dilma revela início de quimioterapia após diagnóstico de linfoma

SÃO PAULO (Reuters) - A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, revelou neste sábado que está se submetendo a um tratamento de quimioterapia após ser diagnosticada com linfoma e realizada a retirada de um tumor num gânglio linfático. Em entrevista coletiva no hospital Sírio-Libanês a ministra disse estar confiante de que se recuperará completamente da doença.

Reuters |

"Queria dizer que estou certa que vai ser algo que vai ser superado", disse a ministra a jornalistas, tendo ao seu lado os médicos responsáveis por seu tratamento. "Eu me sinto perfeitamente bem."

A oncologista Yana Novis explicou que o diagnóstico foi feito em fase precoce, identificado um nódulo único, que foi retirado.

"As perspectivas são as melhores", disse a médica. "A quimioterapia deverá durar quatro meses."

(Por Alexandre Caverni e Hugo Bachega)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG