BRASÍLIA - Faltando menos de um mês para o início da Conferência do Clima, em Copenhague, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) recusou o convite para participar de um evento sobre mudanças climáticas que terá a senadora Marina Silva como convidada.

Promovido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), o "Seminário Políticas Públicas e Mudanças Climáticas", que acontece amanhã e quarta-feira na sede do órgão, em Brasília, visa discutir os desafios que o Estado enfrenta para incluir as mudanças no clima no planejamento das políticas públicas.

Segundo a Secretaria de Comunicação da Casa Civil, Dilma recusou o convite do TCU, pois estaria "comprometida anteriormente com outras agendas no Rio de Janeiro". E sustenta que ao ser convidada, a ministra não tinha o conhecimento que Marina iria ao evento.

Com isso, fica adiado o embate entre as pré-candidatas à Presidência (Dilma pelo PT e Marina pelo PV), que sustentam posições opostas no cabo de guerra climático. Desavenças com Dilma, sobre o tema, marcaram a gestão de Marina enquanto ministra do Meio Ambiente.

Uma delas foram as pressões do governo para a concessão de licenças ambientais para a construção de hidrelétricas. Sob críticas de ambientalistas, Dilma ainda foi escolhida pelo presidente Lula para chefiar a delegação brasileira na conferência em Copenhague. Outra tentativa governista de imprimir um tom verde à candidatura petista à Presidência foi a prorrogação do IPI reduzido para eletrodomésticos que tenham baixo consumo de energia.

De acordo com a primeira programação divulgada pelo TCU, as presidenciáveis estavam separadas por apenas quatro horas. Primeira palestrante do dia, Dilma falaria amanhã às 10h30, logo após a abertura do evento, sobre tema homônimo ao do seminário. Marina está agendada para as 14h30, quando aborda os desafios do País para lidar com as mudanças do clima.

Até a manhã desta segunda-feira, o nome de Dilma constava entre os palestrantes. Mas foi retirado, às 10h43, do site do TCU, junto com o do chanceler Celso Amorim e o do senador José Sarney. A assessoria de comunicação do TCU confirmou que já tinha a informação de que Dilma não compareceria ao evento, mas que só atualizou a programação do evento hoje. Pela manhã, a Casa Civil não soube explicar a ausência de Dilma. À tarde, comunicou que enviou um ofício no último dia 3 ao presidente do TCU, Ubiratan Aguiar, informando que a ministra não poderia comparecer ao evento devido à compromissos no Rio de Janeiro. 

No seminário, o TCU apresentará o resultado da análise de políticas públicas, que será incluído em uma auditoria global sobre mudanças climáticas, coordenada pela Organização Internacional de Entidades de Fiscalização Superiores, composta por 14 países. Agendado para abrir o evento na quarta-feira, às 9h30, o ministro Carlos Minc (Meio Ambiente) abordará o papel do Brasil em Copenhague e o Plano Nacional sobre Mudança no Clima, com enfoque nas mitigações no Nordeste, região que o governo afirma ser uma das mais afetadas pelo aquecimento global.

Leia mais sobre eleições 2010  - meio ambiente

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.