A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, reclamou hoje que a oposição não está tendo um comportamento republicano no debate sobre o blecaute ocorrido na noite de anteontem. Em entrevista no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), a ministra disse que o sistema nacional de energia está inteiramente recuperado e hoje o País tem uma situação milhares de vezes melhor que no passado.

"Temos um dos sistemas elétricos de maior robustez do mundo", disse.

Ao mesmo tempo em que disse que não iria entrar em polêmica com adversários que criticam o modelo elétrico adotado pelo governo, Dilma fez questão de ressaltar a diferença entre o que ocorreu na noite de terça-feira com os problemas de falta de energia no governo Fernando Henrique Cardoso. Ela afirmou que o País não terá mais racionamento de energia como ocorreu no governo tucano.

"Não vai ter mais racionamento. Racionamento é barbeiragem", disse. "Eu lamento muito o que aconteceu com os consumidores. Agora, dizer isso para mim (que o que ocorreu agora é o mesmo que no passado) é tentar deliberadamente fazer confusão onde não tem. Mas é preciso saber que não estamos livres de um blecaute. A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) vai apurar e vai punir caso encontre culpados", completou.

Ao comentar o problema na queda nas linhas de transmissão, a ministra disse que os técnicos trabalham com a probabilidade de não conseguir evitar 5% dos problemas. Dilma disse que cabe ao Ministério de Minas e Energia e à Aneel explicar o que ocorreu. "Para o governo, esse episódio está encerrado", disse.

A ministra encerrou sua entrevista mostrando bom humor em relação às causas atribuídas pelo governo ao apagão. "Nós, seres humanos, temos um problema imenso: não controlamos chuva, vento, raio, apesar de sempre termos tentado. Mas não conseguimos ainda. Talvez, algum dia", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.